Talharim com abóbora e sálvia


Angélica Mari nos presenteia com um molho cremoso com sabores do norte da Itália

Morar na Itália por seis meses em 2005 foi uma grande educação para mim em vários aspectos da vida, mas especialmente em gastronomia. Tantos itens que antes eram totalmente fora de cogitação viraram favoritos. Um deles é a abóbora, que até então eu só havia experimentado em forma de doce.

Foi durante minha estadia em cidades do norte da Itália (Mantova, Belluno, Verona) que realmente comecei a “abrir minha mente” em relação a pratos sem carne e adotar o lema de que menos é realmente mais.

Na região da Lombardia, pratos com abóbora são onipresentes nos cardápios de osterias, ristorantes e afins. Não só por ser um ingrediente de baixo custo e super versátil, mas também pelo fato de que é possível aproveitar tudo: a “carne” é a parte principal, mas as sementes podem ser torradas e salgadas e servidas como aperitivo assim como a casca, que também pode virar chutney, doce ou até vinho. Voltando a receita que nos trouxe aqui. Essa me foi ensinada pela dona Elisa, que era minha vizinha em Mantova. Esse era o prato favorito do filho dela, Enrico, que vinha almoçar em casa quase todo dia. Apesar das várias críticas aos “vitelloni” (bezerrões) - homens italianos que tardam a sair de casa, ver aquela senhorinha cozinhando para o filho era testemunhar uma declaração de amor. Fiz esse prato rapidamente numa noite chuvosa, que pedia uma comida daquelas de esquentar a alma, um vinho e um chamego. Espero que gostem! Talharim com Abóbora e Sálvia (tempo de preparo: 30 minutos) Ingredientes (serve 2) 200g talharim 400g de abóbora, descascada em cubos pequenos 20 folhas de sálvia, cortadas em pedaços médios 1 cebola média picada em cubos miúdos 1 caixinha pequena de creme de leite 1 colher de sopa de açúcar demerara 1 colher de sopa de manteiga sem sal 50g de parmesão ralado Sal a gosto Pimenta do reino a gosto Método 0. Numa panela grande, ferva um litro de água. 1. Numa outra panela, refogue a cebola na manteiga até que ela fique transparente. Adicione a abóbora e um copo americano de água. Deixe cozinhar por uns 10 minutos - a abóbora costuma cozinhar rápido, então é importante não deixá-la desmanchar muito. 2. Adicione o açúcar e as folhas de sálvia. Misture tudo com cuidado, amor e carinho. O fogo agora é médio. 3. A essa altura, a água já deve ter fervido. Adicione o seu talharim - dona Elisa dizia que massa de boa qualidade não requer óleo e adotei isso como regra! - e uma pitadinha de sal. Siga as instruções de cozimento do pacote, normalmente 8-10 minutos. 4. Adicione o creme de leite ao seu molho. Ajuste o sal e adicione pimenta do reino a gosto e mexa devagar até o molho atingir uma consistência média (nem grosso como mingau, nem ralo). 5. Sirva a massa em dois pratos fundos e coloque uma quantidade generosa do molho por cima. Salpique com o parmesão ralado e ta-da! Uma massa rápida de fazer com molho cheiroso e delícia para ser saboreada com um bom vinho branco - de preferência um Chadornnay ou Pinot Blanc, frutados que contrastam com o sabor terroso e adocicado da abóbora. Buon appetito!

#Gastronomia #FanGourmet

Você pode gostar de ler também: