Fanzine de Julho de 2015

Sincronário da Paz

O Ano do Mago Branco

O Sincronário de 13 Luas também conhecido como o Sincronário Natural ou o Sincronário da Paz, trata-se de uma ferramenta cuja freqüência em relação aos ciclos universais da natureza e cuja matemática são perfeitas! 

Após anos de investigação e trabalho de campo por todo o planeta, José Argüelles e sua mulher Lloydne, que decifraram os códigos maias e a "Lei do Tempo", descobriram que há um grave erro no calendário gregoriano usado em todo mundo. Com a finalidade de corrigir este erro, os Argüelles desenvolveram o plano de paz que tem por finalidade substituir o calendário gregoriano pelo Sincronário de 13 Luas de 28 dias.

 

A quebra da ordem natural, ocasionada pela adoção de um calendário que não respeita os ciclos naturais, lunares/solares - o calendário gregoriano de 12 meses - imposto pelo Papa Gregório XIII em 16 de outubro de 1582, trouxe, como conseqüência, a separação do homem da informação natural, criando enfermidade mental e a perda de sua ressonância natural, precipitando-o para a dependência total e cega do materialismo. Essas conseqüências estamos vivendo atualmente e são causadas pela filosofia do calendário de 12 meses que diz que “tempo é dinheiro”. O calendário gregoriano de 12 meses distribui o décimo terceiro mês (a lunação) nos onze dos doze meses, escondendo entre eles uma lua.

 

É urgente que a humanidade volte a conectar-se com o entorno natural, para restabelecer-se a si mesma e restabelecer a ordem natural alterada. Culturas primitivas como a cultura Maia, nos legaram sistemas de calendários que seguem o ritmo cíclico natural e orientam o homem para que ele possa recuperar a sua ressonância. A vivência da comunhão com a ordem cíclica natural, nos leva a recuperar as faculdades perdidas, a viver em paz e harmonia interior, em saúde e crescimento, de acordo com o plano da inteligência universal.

 

O Movimento Mundial de Paz e de Mudança para o Calendário de 13 Luas de 28 Dias é um movimento que trabalha pela paz mundial e para isso tem uma estratégia clara, que não deve ser confundida. Essa estratégia consiste em substituir o calendário gregoriano, pelo calendário de 13 luas, porque este calendário, de 13 luas, é um instrumento de sincronização galáctica e oferece aos que o utilizam a possibilidade de saírem da freqüência artificial 12:60 e entrarem na freqüência natural 13:20, que é a freqüência correta do ser humano. Esta é a estratégia do movimento para a sincronização galáctica do Planeta Terra. 

 

 

Mago Planetário 
Kin 127: Lua Cristal Vermelha, ano do Mago Planetário. 


O Raio Galáctico pós-histórico está em plena aceleração, à medida que trilhamos nosso caminho através deste portal inicial de 1414 dias, desde 21 de dezembro de 2012, Kin 207, a 04 de novembro de 2016, Kin 60. 


As energias estão sendo amplificadas. Este Raio Galáctico é um raio de frequência de plasma de alta energia iniciado em 26 de Julho de 2013: Semente Galáctica Amarela (ver postagem do blog anterior). 


Esta nova energia está além das estrelas que conhecemos por nome. As novas dimensões que estamos adentrando não podem ser detectadas por um telescópio. As frequências de pensamento não podem ser mentalmente controladas ou mensuradas por qualquer dispositivo feito pelo homem. 



O raio passa através do nosso sol, que focaliza seu programa de rádio holográfico através do ciclo de manchas solares. No sol os tubos de fluxo (ou plasma) ejetam as manchas solares; e a pulsação das manchas solares cria a atividade das auroras boreais e a auroras austrais. Esta é uma chave para o experimento da ponte arco-íris. Estes tubos, que existem nas camadas interiores da magnetosfera da Terra, recentemente começaram a aparecer na mídia tradicional. Tubos de plasma gigantes visto circulando a Terra preenchido de partículas do sol carregadas | Daily Mail Online 
Índice de Pensamento: De um Exército de Super Soldados a um Coletivo de Avatares do Super-Amor. 

A qualquer dado momento existe um índice de pensamentos desde o qual selecionar. Vá para o pensamento que o refresca. O pensamento que o alivia. O pensamento que o conforma. O pensamento que o faz sentir-se inteiro. Nós não precisamos nos agarrar ao passado ou a pensamentos que nos fazem sentir mal. O Dzogchen é uma boa prática para ajudar-nos a aprender a direcionar nossa mente. 

O Dzogchen é a meditação Budista Tibetana mais elevada e mais simples, onde praticamos permitir que os pensamentos se autolibertem ao relaxar a mente em seu estado natural. Todo momento é uma nova oportunidade de liberar e deixar-se ir dentro da clareza da sua própria mente. 

 

 

Tempo = Arte